domingo, 18 de julho de 2021

https://magafone.pt/anexosecretoannefrankescola/

Artigo da revista Magafone 
IMG_2856

Os alunos do 8.º G da Escola Básica Padre Himalaya, em Arcos de Valdevez, inspirados pela leitura do Diário de Anne Frank, decidiram recriar, nas instalações da própria escola e com materiais emprestados, o Anexo Secreto onde a família Frank viveu escondida durante a 2.ª Guerra Mundial.

“Comovidos e surpreendidos” é como os alunos do 8.º G da Escola Básica Padre Himalaya, Agrupamento de Escolas de Valdevez, descrevem o seu estado de espírito durante a leitura do Diário de Anne Frank em pleno confinamento de 2020. “Nenhum de nós se imagina a passar pelo que Anne Frank passou durante dois anos num local tão pequeno”, afirmam. O local pequeno era o Anexo Secreto onde a família Frank se escondeu dos nazis durante a 2.ª Guerra Mundial.

Durante as conversas de complemento da leitura do Diário, surge entre os alunos a ideia de recriar a morada temporária da família judia. Normalmente, depois da leitura de um determinado excerto, pensávamos “em voz alta”, trocávamos impressões, refletíamos em conjunto e, quase sem nos apercebermos, ficámos cada vez mais próximos de Anne Frank, da sua experiência, o que acabou por resultar na intenção de recriar o esconderijo”, contam. O confinamento tornou a ideia mais difícil mas não impossível pois nunca “perderam a esperança”. Assim que regressaram à escola, começaram a dividir tarefas e a organizar equipas.

Pesquisa além do livro

Para um conhecimento mais aprofundado, os alunos fizeram, em conjunto com a professora, uma visita virtual ao Anexo Secteto, através da plataforma digital da Fundação Anne Frank, assim como muita pesquisa, que envolveu biografias de Anne Frank, entrevistas a Otto Frank e Miep Gies e o documentário ‘Anne Frank – Vidas Paralelas’. “Acabámos por não nos basear apenas no livro, embora o livro tivesse sido a principal fonte de informação”, referem. Para a recriação do Anexo Secreto, todos contribuíram, não só executando tarefas, mas também emprestando materiais. “Usámos materiais da escola, nossos e da nossa Professora de Português. Cada um contribuiu com qualquer coisa para a recriação do Anexo. Trouxemos pratos, cortinas, lençóis, panos bordados, uma moldura com a fotografia de Anne Frank, um candeeiro, um casaco branco e um chapéu, uma mala pequena e uma lata com lápis, fotografias da família, uma bicicleta já antiga, batatas, feijões. Na escola, tínhamos o mobiliário, a estante, os bancos, as cadeiras, as mesas, os expositores, que usámos para separar os espaços, e as capas”, descrevem.

O trabalho de equipa – exceptuando pequenas discórdias sobre a localização que iriam dar a alguns objectos – decorreu sem sobressaltos. “Com a orientação da nossa professora e com as nossas sugestões, foi bastante fácil distribuir as tarefas. Todos contribuímos, todos colaborámos, a elaborar cartazes, a organizar o espaço, a fazer as visitas guiadas, a gravar o vídeo”, contam, acrescentando que um dos elementos fundamentais da exposição foi o “Poema para Anne Frank”, criado durante o ensino à distância numa aula dedicada à escrita e integrado depois na recriação. Fizeram questão que o Anexo Secreto fosse num espaço da escola onde todos os outros alunos tivessem acesso. “Os nossos colegas mais novos, do 1.º ciclo, estavam desejosos por “invadir” o espaço. Aliás, foi essa curiosidade que nos fez pensar na ideia das visitas guiadas. Acabámos por convidá-los e entrar e eles adoraram. Os nossos colegas do 2.º ciclo e das outras turmas do 3.º também quiseram assistir à visita guiada, assim como os professores”, lembram.

Mais do que um trabalho escolar, o Anexo acabou por tornar-se num refúgio para a turma do 8.ºG. “O mais emocionante foi, sem dúvida, passarmos a “viver” no Anexo Secreto nos intervalos da manhã e da tarde. De certa forma, mudamo-nos para aquele espaço durante o período em que mantivemos o esconderijo. Foi uma forma de identificação, de aproximação a Anne Frank, a Peter, a Margot…”, reflectem.

sábado, 19 de junho de 2021

homenagem ao grande Escritor Tomaz de Figueiredo - alunos da Escola Básica padre Himalaya



Educar para os Média

AEVdigital - o jornal do Agrupamento de Escolas de Valdevez


 

Miúdos a Votos 2021

 

Turma 9.ºH - Escola Básica Padre Himalaya. Com a colaboração da prof. Diana Sá.

Na nossa rua havia tempo de tudo. Tempo de bola de gude. Tempo de pião. Tempo de colecionar figurinhas de artistas de cinema. Tempo de papagaio, o mais bonito de todos os tempos.

José Mauro de Vasconcelos, Meu Pé de Laranja Lima

        As eleições nacionais da iniciativa «Miúdos a Votos», para escolher os livros preferidos dos alunos do Ensino Básico e do Ensino Secundário, realizaram-se no passado dia 27 de abril. A Biblioteca Escolar da Escola Básica Padre Himalaya integrou mais uma vez a atividade, que contou com a participação dos alunos dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos.

No 3.º ciclo, Avozinha Gângster (7.º I), O Rapaz do Pijama às Riscas (8.º H), Diário de Anne Frank (8.º G) e Meu Pé de Laranja Lima (9.º H) foram os “livros candidatos”, numa eleição que terminou com a vitória do livro Meu Pé de Laranja Lima, que obteve 27 votos. O segundo e terceiro lugares foram ocupados, respetivamente, pelas obras Diário de Anne Frank, com 26 votos, e O Rapaz do Pijama às Riscas, com 25 votos.

Meu Pé de Laranja Lima, escrito por José Mauro de Vasconcelos, é um livro autobiográfico que aborda a infância de Zezé, um menino de seis anos, pobre, inteligente, sensível e carente.

Zezé vivia com os seus pais e com os seus irmãos, Glória, Totoca, Lalá, Jandira e Luís. A sua vida era bastante modesta, devido ao facto de o seu pai estar desempregado há muito tempo. Além de Minguinho ou Xururuca (um pé de Laranja Lima com quem tinha longas conversas), Manuel Valadares, o Portuga, é o grande amigo de Zezé. Quando o Portuga morre, por uma fatalidade do destino, Zezé é forçado a crescer mais rapidamente do que é pedido a uma criança de apenas seis anos.

Um livro de grande ternura, que nos comove pela verdade que espreita em cada linha que lemos. O nosso livro!

Votação - Miúdos a Votos

 

Integrado na atividade «Miúdos a Votos», decorreu no passado dia 27, na Biblioteca Escolar da Escola Básica Padre Himalaya, o momento da votação. Os alunos, inicialmente, escolherem a obra que mais lhes agradava, prepararam a sua promoção e apresentação aos colegas, da escola. A «campanha eleitoral» decorreu com muito entusiasmo, quer na elaboração e ilustração de cartazes, quer na preparação de dramatizações, baseadas nas obras a concurso.

O momento eleitoral foi um sucesso.

Os vencedores apurados nos três ciclos são os seguintes:

1.º ciclo – «O Cuquedo» 32 votos;

2.º ciclo – «A Menina do Mar» - 28 votos;

3.º ciclo – «O Meu Pé de Laranja Lima»; - 27 votos;

Os vencedores estão de parabéns, assim como, todos os participantes na atividade.

Miúdos a votos - Vídeo Anne Frank

A turma G do 8.º ano recriou uma parte do Anexo Secreto de Anne Frank, num espaço da Escola Básica Padre Himalaya. A ideia surgiu depois da leitura de O Diário de Anne Frank, nas aulas de Português, sendo também uma das atividades promovidas pela turma no âmbito da iniciativa «Miúdos a Votos», em articulação com a Biblioteca Escolar.


No âmbito do concurso “Miúdos a votos” O Cuqueto

 


No âmbito do concurso “Miúdos a votos”, em articulação com a Biblioteca Escolar. a turma F do 2º ano de escolaridade da Escola Básica Padre Himalaya escolheu e trabalhou a história “O Cuquedo”, de Clara Cunha. Depois de explorada na sala de aula, a história foi divulgada pela escola através de cartazes, desenhos e Cuquedos em 3D, elaborados pelos alunos com a orientação da docente titular de turma e a colaboração dos encarregados de educação.

Mas a divulgação da história não ficou por aqui… os alunos representaram-na nas salas dos 1º, 3º e 4º anos de escolaridade… angariando mais uns votos!

Recria Anexo Secreto de Anne Frank 8.ºG



A turma G do 8.º ano recriou uma parte do Anexo Secreto de Anne Frank, num espaço da Escola Básica Padre Himalaya. A ideia surgiu depois da leitura de O Diário de Anne Frank, nas aulas de Português, sendo também uma das atividades promovidas pela turma no âmbito da iniciativa «Miúdos a Votos», em articulação com a Biblioteca Escolar.

Inicialmente, foi necessário escolher o local do esconderijo, para depois pensar e organizar o espaço. Optou-se por recriar o quarto de Anne e de Dussel, assim como a zona comum onde os oito escondidos faziam as suas refeições. A estante que ocultava o acesso ao Anexo foi também representada.

Foram realizadas diferentes tarefas, num verdadeiro trabalho de equipa, como delimitação das zonas do esconderijo, afixação de fotografias e materiais informativos, decoração dos espaços e visitas guiadas ao Anexo Secreto.

Todos os alunos da turma participaram na concretização deste projeto, sob a orientação da docente da disciplina de Português.


CERIMÓNIA DE ENTREGA DOS PRÉMIOS DO CONCURSO NACIONAL DE LEITURA – FASE INTERMUNICIPAL



Maria José Galvão e Faria, do Centro Escolar Professor António Melo Machado, na categoria 1.º Ciclo, e Matilde Oliveira Esteves, do Centro Escolar Professor Manuel da Costa Brandão, na categoria 2.º Ciclo, vencedoras na Fase Intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura.

     

A Biblioteca da Escola sede do Agrupamento de Escolas de Valdevez procedeu, no dia 04 de maio, à cerimónia de entrega de certificados de participação e prémios aos alunos do Agrupamento que participaram na Fase Intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura.

Presidida pela Diretora do Agrupamento de Escolas de Valdevez, Dr.ª Anabela Araújo, a cerimónia contou ainda com a presença da Coordenadora da Rede de Bibliotecas de Arcos de Valdevez, Catarina Viana, e da Coordenadora das Bibliotecas do AEV, Alexandrina Martins.

Maria José Galvão e Faria, do Centro Escolar Professor António Melo Machado, ficou apurada na categoria 1.º Ciclo, e Matilde Oliveira Esteves, do Centro Escolar Professor Manuel da Costa Brandão, na categoria 2.º Ciclo. Estas alunas representarão ao Alto Minho na fase final do Concurso Nacional de Leitura, sob a responsabilidade da Biblioteca Municipal de Oeiras, no dia 05 de junho.

As alunas premiadas, bem como todos os alunos participantes, receberam um certificado e um conjunto de livros, oferta da autarquia Arcuense.

Às alunas apuradas, o AEVdigital deseja as maiores venturas na final do Concurso Nacional de Leitura.

sexta-feira, 9 de abril de 2021

Fase Intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura

Parabéns a todos os participantes, com destaque para a Maria José Galvão e Faria e Matilde Oliveira Esteves do Agrupamento de Escolas de Valdevez que ficaram apuradas para a fase Nacional que decorrerá em Oeiras, no dia 5 de junho.

Vencedores:

1.º Ciclo
Maria José Galvão e Faria, do Agrupamento de Escolas de Valdevez
Carlota Pestana Trindade Brandão, da Escola Básica de Ganfei - Valença;
.
2.º Ciclo
Matilde Oliveira Esteves, do Agrupamento de Escolas de Valdevez;
Beatriz Margarida de Sousa Lima Fernandes, da Escola Básica e Secundária de Arga e Lima.

3.º Ciclo
Maria Rita Carvalho Pinto da Silva, da Escola Básica e Secundária de Arga e Lima;
Luana Inês Afonso Costa, do Agrupamento de Escolas da Abelheira.

Secundário
Ricardo André Morais da Rocha, da Escola Secundária de Ponte De Lima;
Magna Araújo Amorim, do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira.
Parabéns
a Todos!