domingo, 2 de agosto de 2020

Boas férias e boas leituras!

image.pngFonte: https://pixabay.com/pt/photos/livro-livro-aberto-p%C3%A1ginas-do-livro-3720292/  

2.ª edição do jornal digital do Agrupamento de Escolas de Valdevez



Fonte: AEV digital; Jéssica Martins – Rapariga com Brinco de Pérola de Johannes Vermeer

Ler o jornal AEV digital

O Agrupamento de Escolas dos Arcos de Valdevez publicou mais uma edição do jornal escolar "AEVdigital", uma publicação da responsabilidade da Equipa da Biblioteca Escolar, em parceria com o Clube de Jornalismo e a Coordenadora do Curso Profissional de AEC. 

quinta-feira, 2 de julho de 2020

Jornalismo, Fake News, & Desinformação | manual UNESCO

Prefácio
(...) O presente manual procura servir como exemplo de currículo internacionalmente relevante, aberto à adesão ou adaptação, como resposta ao problema decorrente da desinformação global que confronta as sociedades em geral, e o jornalismo em particular.
Evita-se admitir que o termo fake news (“notícias falsas”) possua um significado direto ou comummente compreendido. Isso ocorre porque “notícias” significam informações verificáveis de interesse público, e as informações que não atendem a esses padrões não merecem o rótulo de notícias. Nesse sentido, então, a expressão “notícias falsas” é um oxímoro que se presta a danificar a credibilidade da informação que de facto atende ao limiar de verificabilidade e interesse público – isto é, notícias reais.
Para entender melhor os casos que envolvem manipulação exploratória do idioma e convenções de géneros de notícia, esta publicação trata esses atos de fraude pelo que são – como uma categoria particular de informação falsa em formas cada vez mais diversas de desinformação, inclusive em formatos de entretenimento como memes visuais.
Nesta publicação, o termo desinformação é comummente usado para se referir a tentativas deliberadas (frequentemente orquestradas) para confundir ou manipular pessoas por meio de transmissão de informações desonestas. Isso geralmente é combinado com estratégias de comunicação paralelas e cruzadas e um conjunto de outras táticas, como hackear ou comprometer pessoas. O termo “informação incorreta” frequentemente refere-se a informações enganosas criadas ou disseminadas sem intenção manipuladora ou maliciosa. Ambos são problemas para a sociedade, porém a desinformação é particularmente perigosa pois é frequentemente elaborada, com bons recursos, e acentuada pela tecnologia automatizada. (...)

domingo, 28 de junho de 2020

Concurso Uma Aventura… Literária 2020: Mensagem de Ana Maria Magalhães e...


Os Alunos da Escola Básica Padre Himalaya de Távora fazem parte deste leque de 14 000 trabalhos recebidos pela Editorial Caminho para participação no Concurso "Uma Aventura ...Literária 2020". A 1ª a ser premiada foi a aluna Joana Leal, do 7.ºano, turma G, que atingiu a vitória em duas categorias: Medalha de bronze na Modalidade Olimpíadas da História e Prémio Especial do Júri na modalidade de desenho.
A aluna Íris Barros, do 6ºG, sob a orientação da professora Dalila Dias, participou na modalidade Olimpíadas de História, o trabalho da aluna foi distinguido com Menção Honrosa.
As alunas Adriana Gonçalves e Matilde Pereira do 6ºH receberam também uma Menção Honrosa, sob a orientação da professora Albertina Pereira, participaram no Concurso Literário Uma Aventura 2020 na modalidade crítica.

“De certo modo, é mais fácil escrever para adultos do que para crianças”

 “De certo modo, é mais fácil escrever para adultos do que para crianças”

Decidiu o caminho profissional atirando uma moeda ao ar, esteve presa em Caxias antes do 25 de Abril e valoriza o humor como filosofia de vida. Saramago foi o grande responsável pela sua entrada no mundo da literatura infantojuvenil. Luísa Ducla Soares comemora 50 anos de vida literária, contabilizando cerca de 180 obras publicadas que criaram gerações de pequenos (e grandes) leitores

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Tu e a Internet

Com o objetivo de contribuir para que crianças e jovens façam um uso cada vez mais seguro da Internet, conheçam os direitos que, enquanto utilizadores, lhes assistem e saibam como exercê-los, a Procuradoria-Geral da República publica esta edição atualizada da brochura "Tu e a Internet".
 http://cibercrime.ministeriopublico.pt/sites/default/files/documentos/pdf/brochura_tu_e_a_internet_6-5-2020.pdf
O novo coronavírus intensificou o recurso ao mundo digital nos mais diversos setores da vida comunitária, social e pessoal.Isolamento, confinamento e distanciamento social são as medidas mais utilizadas para evitar a propagação da COVID 19.
Em Portugal, como noutros países, os ensinos pré-escolar, básico e, em parte, secundário são, hoje, assegurados por via de plataformas digitais.
Milhares de crianças e jovens têm aulas com recurso à Internet, socializam com colegas, amigos e familiares em ambiente digital, que também serve para se descontraírem e divertirem.
Esta maior permanência online justifica que, de novo, voltemos a falar sobre atividades ilícitas praticadas com recurso à Internet, direitos das pessoas que delas sejam vítimas, e da responsabilidade de quem faz esse uso indevido.
Com o objetivo de evitar que crianças e jovens sejam vítimas de condutas ilícitas e usem a internet de forma mais atenta e cuidada, Tu e a Internet continua a abordar aspetos relacionados com as principais atividades criminosas que, na atualidade, são praticadas online. E porque nem sempre é possível evitar tais atividades ilícitas é fornecida informação atualizada que permitirá às vítimas, crianças e jovens em especial, saber como reagir, com quem contactar e como estabelecer esse contacto.
O objetivo mantém-se!
Queremos continuar a contribuir para que crianças e jovens façam um uso seguro da Internet!
Gabinete Cibercrime
Gabinete da Família, da Criança e do Jovem
In "Tu e a Internet"

terça-feira, 23 de junho de 2020

Cultura oceânica para todos: kit pedagógico

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) lançou a versão em português do kit pedagógico “Cultura oceânica para todos”.
 https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000373449

“Pequenos Leitores”... Um Projeto, três histórias e múltiplas atividades integradoras

Foi desta forma que as docentes do Jardim de Infância de Távora da Escola Básica Padre Himalaya, tentaram implementar um projeto comum a todo o Departamento Curricular de Educação Pré-Escolar.Esta compilação, de várias atividades no âmbito do PNL, visou sobretudo “organizar” e unificar todo um trabalho que já vinha sendo feito, porém de forma “compartimentada”, pelos Jardins de Infância deste AEV. Perspetivando uma abrangência transversal a todas as áreas de conteúdo, de forma globalizante e integradora, em que se pretende que o desenvolvimento e a aprendizagem se processem de forma holística, entendemos que a brincar com as leituras adotamos o meio mais privilegiado de aprendizagem ativa…E com uma Biblioteca Escolar na “nossa escola” pudemos recorrer regularmente a este espaço para a “Hora do Conto”, semanalmente, requisitar livros e meios audiovisuais, como instrumentos enriquecedores de uma metodologia diversificada e construtiva, e como espaço privilegiado de “conversas com os livros” em que os nossos pequeninos são verdadeiros mestres…                                           As Educadoras Graziela Araújo, Maria José Maciel e Judite Teixeira